outubro 25, 2020

Black Mirror – 4×03 – Crocodile | Crítica

Black Mirror sempre usou dos seus plot twist para chocar as pessoas, elevando o absurdo como forma de aviso ou de estudo do comportamento humano. Crocodile foi mais um grande episódio sobre como a mente humana se comporta quando algo afeta seus interesses, e o quanto somos seres corruptíveis. Dessa vez, sem os plot twists, o episódio deixa um gosto amargo no público.

Após um acidente envolvendo Mia e seu namorado, ele decide se livrar das evidências e esquecer tudo que aconteceu, até que 15 anos depois, volta atrás com o arrependimento nas costas e decide contar a família da vítima o que aconteceu. Mia, agora arquiteta e com um nome de prestígio no mercado, casada, com filho pequeno, se incomoda com a decisão do ex-parceiro, temendo que seu nome venha a tona e destrua sua carreira. A partir daí, tudo desmorona.

Algumas críticas comparam esse episódio com o filme Fargo, sendo uma comparação válida, pois tudo o que acontece depois é um efeito dominó. Mia perde o controle de si e da situação toda, levando a uma perturbadora conclusão. Dessa vez, a tecnologia não é o vilão e sim o ser humano, é o episódio que mais chega perto de Shut Up and Dance, da temporada passada, sendo o grande fator de resolução do caso.

No meio disso, as pessoas que passam pelo caminho de Mia acabam sofrendo com as escolhas falhas da personagem, que cada vez mais vai se afundando. Vemos toda a evolução da personagem que se recusou a esconder o corpo da vítima do acidente de 15 anos atrás, para a pessoa fria e calculista que decide como resolver seus problemas sem pensar duas vezes.

Crocodile é um dos grandes episódios dessa temporada. Trazendo um incrível e incômodo suspense.

Black Mirror - 4x03 - Crocodile | Crítica

10

Nota

10.0/10
%d blogueiros gostam disto: