Missão: Impossível – Efeito Fallout (Mission: Impossible – Fallout, 2018) | Crítica

Com “Efeito Fallout”, “Missão Impossível” mostra ainda ter muito fôlego ao tirar completamente o do espectador. Desdobrando os acontecimentos vistos em “Nação Secreta” (2015), o sexto filme da franquia vai mais longe ao passado de Ethan Hunt, a fim de vislumbrar novos caminhos em meio a uma ameaça nuclear.

Ao lado de seu conhecido time, Benji (Simon Pegg) e Luther (Ving Rhames), o agente secreto se vê obrigado a compartilhar de sua nova missão com August Walker (Henry Cavill). Este está sob o comando de Erica Sloane (Angela Bassett), da CIA, que bate de frente com Alan Hunley (Alec Baldwin), da IMF.

Se Ethan Hunt é o cara, a culpa é exclusiva de Tom Cruise. Partindo do humanamente impossível, ele acaba se aproximando do real graças ao astro que dispensa o uso de dublês na hora de fazer as cenas de ação. Não à toa, acabou machucando feio o pé, tendo que paralisar a produção por algumas semanas. Ainda assim, ele mesmo se jogar de um avião ou pular de um prédio aumenta a emoção.

Dos quatro filmes já comandados por Christopher McQuarrie, até então mais conhecido como roteirista, três são protagonizados por Cruise, inclusive o “Missão Impossível” anterior. Não há dúvidas, pelo menos para mim, de que “Efeito Fallout” é o seu melhor trabalho, sendo dirigido e editado de forma vigorosa.

No solo ou no ar, em Paris ou Londres, lutando ou correndo, de moto ou helicóptero, algumas das sequências já estão entre as melhores do cinema de ação. Tendo como base a conhecida música-tema, a excelente trilha sonora de Lorne Balfe acompanha a cadência de eventos. Se há falha, ela está no roteiro, também assinado por McQuarrie, que pode confundir algumas vezes pelo excesso de informação.

Além de Cavill e Bassett, vale destacar como novidade no elenco, Vanessa Kirby –, a princesa Margaret, da série “The Crown” –, em um papel que me cativou. Pelos trailers e cartazes, não há nenhum problema em dizer que também estão de volta Rebecca Ferguson, como a agente Ilsa Faust, e Sean Harris, como Solomon Lane.

Com US$ 61 milhões arrecadados no final de semana, “Missão: Impossível – Efeito Fallout” se tornou a maior abertura de um filme da franquia na América do Norte. Definitivamente, Ethan Hunt é o papel da vida de Tom Cruise e vale todos os riscos. E pensar que tudo começou como uma mera série de TV nos anos 1960. 

  • Duração: 147 min.
  • Direção: Christopher McQuarrie
  • Roteiro: Christopher McQuarrie
  • Elenco: Tom Cruise, Henry Cavill, Simon Pegg, Ving Rhames, Rebecca Ferguson, Sean Harris, Angela Bassett, Vanessa Kirby, Alec Baldwin

Moisés Evan

Formado em Jornalismo, acredito na cartilha de "The Post", e também em Publicidade, mas sem a intenção de fazer "Três Anúncios para Um Crime". Como "Lady Bird", ao alçar voo para outras bandas, cheguei até aqui. Tem horas que o mundo parece nos envolver numa "Trama Fantasma" ou nos colocar numa enrascada como em "Dunkirk". Não vou mudar "O Destino de Uma Nação" escrevendo sobre o que mais amo, mas sempre que eu postar, espero que você "Corra!" para ler e não tenha receio de comentar e/ou discordar. "Me Chame Pelo Seu Nome"? Melhor não. Mas pode ser pôr @sr.lanterninha. Vivo num mundo de sonhos e monstros e um dia hei de descobrir "A Forma da Água" em seu estado mais bruto e belo.

%d blogueiros gostam disto: