O Grande Circo Místico (2018) | Crítica

O Grande Circo Místico não faz jus ao título, mística mesmo é a mensagem esmorecida do diretor, de resto o poema do Jorge Lima é adaptado sem magia que se encante nem realismo que se aprecie.Resultado de imagem para grande circo mistico caca diegues

“Com a verdadeira história do grande circo Knieps muito pouco se tem ocupado a imprensa.” Assim termina a saga da família que criou um circo secular. Com um elenco de qualidade com Vicent Cassel(Jean-Paul), Bruna Linzmayer(Beatriz), Juliano Cazarré(Oto) entre outros, todo eles com visibilidade para as variadas tramas bem imaginadas como adaptação.

Lendo esse trecho do texto que inspirou o filme, “…fazendo relações com a equilibrista Agnes, com ela se casou, fundando a dinastia de circo Knieps de que tanto se tem ocupado a imprensa.” sente-se um eufemismo quanto ao sexo e ao trabalho jornalístico. Cacá Diegues opta por retirar o eufemismo poético e hiperbolizar todo o princípio da formação de gerações que é o sexo. No Brasil o estigma das “relações” sempre foi isso de obscurecê-las pela promiscuidade ou traições, algo visto no filme centralmente para trazer a tona a vergonha histórica de grandes famílias. Em contraponto a isso uma aura iluminada, riscada tortamente pela trilha sonora verdadeiramente mágica selecionada e composta por Edu Lobo e Chico Buarque passeando por um século de história contada entre variados marcos, dando o tom abrasileirado inconfundível, integrando também o personagem atemporal Celavi interpretado por Jesuíta Barbosa que narra assiduamente como mestre de cerimônia o sobrenatural das conclusões poéticas que se pode extrair da vida desgraçada.Resultado de imagem para o grande circo mistico 2018

Se as introduções tanto do poema como do audiovisual instigam a continuar a saga dos Knieps, a segunda obra não tem ritmo e nem tratamento digno de um bom picadeiro. Assim como no poema se contam histórias fragmentadas, porém aqui isso causa angústia de acompanhar a tela na justaposição de violações sexuais de mulheres e ataques cardíacos que encerram passagens de tempo. São tantos personagens que vão tomando decisões imorais sucessivamente para quebrar alguma esperança de virgindade, essa busca de antítese constante nunca alcançada, fazendo o final abrasivo, envergonhando o público sem destino. O que se quis contar? É sobre o circo ou sobre as mulheres que vencem com os corpos desnudados e tatuados? Pode haver retrato brasileiro com tanta depravação, o insurgimento nacional vem da miscigenação de línguas e etnias que no pensamento antiquado é sujo, mas sem uma opositiva consistente, nem que implícita, onde fica a justificação de tratar assim? São muitas perguntas vazias de sentimento que de fato o filme fracassa em conceder.Resultado de imagem para O Grande Circo Místico filme

“Então, o boxeur Rudolf que era ateu e era homem fera derrubou Margarete e a violou. Quando acabou, o ateu se converteu, morreu. Margarete pariu duas meninas que são o prodígio do Grande Circo Knieps.” e “Marie e Helene se repartem todas, se distribuem pelos homens cínicos, mas ninguém vê as almas que elas conservam puras. E quando atiram os membros para a visão dos homens, atiram a alma para a visão de Deus.” são partes da poesia histórica que não só reluzem um viés teológico como se encaixam na segmentação do texto. É direito do autor cinematográfico alterar isso para colocar seu estímulo artístico, seja no aspecto seja no conceito, no entanto fazendo isso Diegues abstrata demais exaltando mais a violência a mulher que seu direito a gostar de sexo. Separando essas partes citadas no filme conseguem valorizar mais a mulher no seu jeito antagônico, entretanto não é o suficiente para desgarrar da raiz criada ao longo do que foi contado.

A conclusão é: dolorosamente assistível e na maior elaboração de uma abstração extrema que o diretor quis entregar não salva sua adaptação que parece apaixonada nas metáforas vagas.Resultado de imagem para o grande circo mistico

3.5

Nota

3.5/10

Davi Lima

Cinéfilo, fã de Star Wars, e ainda procurando formas de ver mais filmes para aprimorar a massa crítica. Colocando a sabedoria e o equilíbrio aonde for.

%d blogueiros gostam disto: