Os Vingadores (The Avengers, 2012) | Revisão

Depois de se firmar no cinema com boas histórias de origem, o grande evento da Marvel Studios chegou, depois de bons resultados nas bilheterias, veríamos pela primeira vez a super equipe reunida e uma grande missão de fazer isso dar certo. Os Vingadores foi um presente e uma aposta, que no final, deu certo para ambos os lados; público e estúdio.

Primeiramente, dois nomes se destacam acima de todos: Kevin Feige e Joss Whedon. O primeiro, responsável por comandar a Marvel no front, trouxe todos os bons resultados da Fase 1, produzindo todos os filmes. O segundo, que veio dos quadrinhos, escreveu e dirigiu o que se tornaria um filme completamente emocional, por lidar diretamente com o fã, se provando um ótimo diretor e escritor. Joss Whedon é o nome do grande sucesso do filme.

Os Vingadores, os heróis mais poderosos da terra, teriam de enfrentar juntos seus medos e provarem pro mundo serem uma grande força contra as ameaças vindas de outros cantos do universo, quando Loki – agora possuindo o Cetro, que mais tarde descobriremos que se tratava de outra jóia do infinito – numa investida para conquistar o planeta a mando de Thanos com o exército dos Chitauri. Loki, que já tinha aterrorizado em Thor, volta para comandar o ataque – em outra atuação maravilhosa de Tom Hiddleston – com novas motivações e uma já bem conhecida: a de ser rei. Loki é louco por poder,  não é do nada que seu elmo – ou sua coroa – é grande e reluzente, para demonstrar autoridade. A vontade de ferir seu irmão, também é presente, atacando o planeta que o mesmo jurou proteger.

Apresentar os heróis no momento de recrutamento foi uma boa sacada de Whedon,  dessa forma você tem uma apresentação rápida e já sabe o que motiva cada um. Os conflitos da equipe são bem trabalhados para estabelecer personalidades e visões de mundo, Stark e Rogers de cara não se entendem, e o atrito entre os dois, só seria resolvido na hora do trabalho em equipe. Quem nunca descordou de opiniões? Apesar de discordar, a missão principal é o importa, salvar – ou vingar? – o mundo das ameaças.

O filme não perde tempo e espaço, da apresentação aos conflitos, passando para a primeira derrota e depois o reerguimento, até chegar no trabalho em equipe. O filme é muito bem resolvido em termos de ação, temos uma boa luta de Thor contra Hulk, Viúva e Gavião, até chegarmos no conflito em Nova York, que tem muitas sequências frenéticas porém te deixam acompanhar cada movimento, com combinações de golpes que lembra muito um Ultimate Alliance 2, ótimo jogo do PS2.

O humor da Marvel que já tinha sido estabelecido em Homem de Ferro, aqui se  intensifica, muitas das boas piadas são bem escritas e até fazem rir, e admito que dei poucas risadas com o filme, mas isso não diminui em nada, Tony Stark é um bom alívio cômico, que não se limita somente a isso. As atuações competentes, também compõem o filme, introduzindo um novo Bruce Banner e um novo Hulk, com Mark Rufallo no papel – gosto muito mais deles – assumindo um visual melhor para o grandão, que leva mais das feições de Bruce, muito melhor resolvido visualmente. Steve Rogers não perde seu semblante e sua coragem. Viúva e Gavião cumprem seu papel. O visual do Thor foi melhorado, e Chris consegue voltar bem.

Eu sou um grande fã dos quadrinhos dos Vingadores, e essa parte emocional, foi de grande importância para o sucesso do filme. O envolvimento do fã com os personagens, agora todos reunidos nas telas, foi imediato e satisfatório, era visível os olhos encantados de muitos nas salas do cinema, seja de qualquer idade. Foi um sonho, lá em 2012, se realizando, e eu falo isso por mim.

Com um ótimo texto e direção, Os Vingadores foi um grande sucesso, de bilheteria e público, se tornando um dos filmes mais importantes da Marvel, rever essa obra sempre vai trazer alegria.

Os Vingadores (The Avengers, 2012)

  • Duração: 143 minutos min.
  • Direção: Joss Whedon
  • Roteiro: Joss Whedon , Stan Lee , Stan Lee
  • Elenco: Robert Downey Jr. , Chris Evans , Mark Ruffalo , Chris Hemsworth , Scarlett Johansson, Jeremy Renner , Tom Hiddleston 

Os Vingadores (The Avengers, 2012) | Revisão

10

Nota

10.0/10

Rafinha Santos

Depois de lutar ao lado de Aragorn na Terra Média, enfrentar a Matrix junto com Neo e salvar o planeta de novo junto com Os Vingadores, viajei para uma galáxia muito muito distante, e fiquei recluso no planeta Hoth por muitos anos, até saber que Luke Skywalker foi finalmente encontrado por uma menina chamada Rey. Aparentemente é o tempo dos Jedis acabarem... Porém, durante minha busca pelo último templo Jedi, minha nave deu pane de vim parar em outra galáxia. Nela, todas esses eventos que eu citei são mera ficção, e agora escrevo críticas sobre eles... É como Rick me diria: Não pense nisso!

%d blogueiros gostam disto: