Pantera Negra (Black Panther, 2018) | Revisão

Chegamos ao último filme que antecede o grande Guerra Infinita: Pantera Negra, com status de um dos maiores filmes do ano e da Marvel, sendo sucesso de crítica e bilheteria, com razão. A proposta de transformar o Pantera Negra em um símbolo de representatividade, foi uma excelente ideia, porque o filme funciona como uma ótima introdução ao mundo de Wakanda, e resolve discutir temas importantes, sem escorregar nas armadilhas da fórmula Marvel. Pantera Negra se tornou simbólico, não foi a toa que vimos diversas demonstrações pelo mundo, não é apenas um filme de super-herói, é um movimento, um aviso, uma união.

Um dos pontos mais interessantes do filme, é seu vilão, somos movidos pela presença forte de Killmonger, interpretado pelo grande Michael B. Jordan em um arco de luta, disputa por poder, e muito conflito de interesses. Killmonger quer abrir as portas de Wakanda para os seus vizinhos africanos, enquanto conquista o resto do mundo, em uma demonstração poderosa de força. Wakanda é a nação mais avançada e poderosa da terra, e vive nas sombras por muito tempo, para proteger o seu bem mais duradouro: sua tradição e seu vibranium. Para Killmonger, se esconder era uma demonstração de fraqueza, e além disso, uma sensação de abandono, afinal, a nação era rica, enquanto seus vizinhos viviam na pobreza. Somos tão abraçados pelas motivação dele, que acabamos ficando do lado dele por muitos momentos, apesar da solução em seus planos ser problemática. Killmonger é um dos grandes vilões da Marvel, junto com Loki e Hela. 

Chadwick Boseman ficou com a missão de acompanhar Michael, e com uma boa atuação, conseguiu ter bons embates nas cenas em que os dois estavam juntos, em que duas ideologias se encontravam. O novo rei, precisava lidar com a missão de comandar uma nação depois da morte do pai, enquanto vivia o conflito de abrir ou não as portas do seu reino. Conflito implantado pelo seu antagonista. Os encontros crescentes entre os dois, eram cada vez mais interessantes de acompanhar, até sua luta final, com um dos diálogos mais bonitos de todos os filmes da Marvel, um final digno, e emocionante.

Depois de termos sido apresentados para Asgard, um dos mundos mais bem trabalhados e bonitos, com uma riqueza de detalhes crescente a cada filme do Thor, encontramos em Wakanda uma beleza cultural riquíssima em detalhes, misturando prédios cobertos de referências a culturas africanas do nosso mundo. Wakanda não perde em nada para Asgard quando se trata de beleza, e finalização. Vemos um mundo recheado de tecnologia e inovação, sem perder o seu valor cultural.

Outro grande destaque do filme são suas personagens femininas, começando pelas Dora Milaje, guarda real do Pantera Negra, e grandes guerreiras comandadas por Danai Gurira. Lupita Nyong’o, Letitia Wright e Angela Bassett tem seus momentos de brilharem durante o filme. Principalmente Letitia, interpretando a irmã de T’challa, e cientista mais inteligente do país – e do mundo – Tony Stark ficaria com inveja.

Pantera Negra consegue equilibrar ótimas cenas de ação e dramáticas, sem vestígios do humor descontrolado e as piadas ruins que aparecem como bolhas em outros filmes. Vemos uma nação totalmente inspirada em povos africanos do nosso mundo, seja por roupas ou adereços, todo cuidado com a produção já garantia um Oscar. A trilha sonora que segue o filme é uma das mais bem feitas entre os filmes do estúdio, a música africana misturada com o concerto é simplesmente fantástico de acompanhar, as trilhas que seguem seus personagens também é um espetáculo a parte.

Pantera Negra te deixa com uma sensação de querer explorar mais da história, conhecer mais dos antepassados e esperar por novos filmes, que com todo o sucesso, com certeza serão programados. Tudo que vimos foi apenas uma preparação do que está por vir, a Marvel acertou mais uma vez, e nos tempos que estamos, é o filme que precisávamos.

Wakanda Forever.

Pantera Negra (Black Panther, 2018) | Revisão

  • Duração: 134 min.
  • Direção: Ryan Coogler
  • Roteiro: Joe Robert Cole , Ryan Coogler
  • Elenco: Chadwick Boseman , Andy Serkis , Michael B. Jordan , Lupita Nyong’o , Danai Gurira ,Martin Freeman , Daniel Kaluuya, Letitia Wright, Angela Bassett

Pantera Negra (Black Panther, 2018) | Revisão

9

Nota

9.0/10

Rafinha Santos

Depois de lutar ao lado de Aragorn na Terra Média, enfrentar a Matrix junto com Neo e salvar o planeta de novo junto com Os Vingadores, viajei para uma galáxia muito muito distante, e fiquei recluso no planeta Hoth por muitos anos, até saber que Luke Skywalker foi finalmente encontrado por uma menina chamada Rey. Aparentemente é o tempo dos Jedis acabarem... Porém, durante minha busca pelo último templo Jedi, minha nave deu pane de vim parar em outra galáxia. Nela, todas esses eventos que eu citei são mera ficção, e agora escrevo críticas sobre eles... É como Rick me diria: Não pense nisso!

%d blogueiros gostam disto: