Por que Os Últimos Jedi é importante?

Não deu nem uma semana que Os últimos Jedi estreou nos cinemas do mundo pra sair discursos, teorias, amor, ódio, tem de tudo sobre esse filme na internet… A minha opinião sobre ele já foi dita na crítica nesse site. Porém, nesse artigo vou me aprofundar mais na história que foi mostrada nas telas, e claro, avisando, terão SPOILERS sobre a trama do filme, então, se você já viu, pode ler tranquilo e se não viu, já sabe, é por sua conta e risco agora.

Sou um grande fã da franquia Star Wars, me encanta muito ver todos esses mundos, espécies, personagens nas telas, e por mim, a franquia pode durar pra sempre que eu vou ver até onde a idade deixar… Nesse artigo, quero deixar mais claro as minhas ideias sobre o Episódio VIII e porque eu acho ele tão importante, sem deixar de apontar alguns pontos fracos do filme. Falando, especialmente, da evolução dos personagens principais.

Luke Skywalker

Foi maravilhoso ver o Mark Hamill de novo no papel de Luke Skywalker, deu uma ótima nostalgia e o desfecho do personagem foi tão emocionante quanto a sua primeira aparição. Acompanhamos o dia a dia do agora velho mestre Jedi, recluso em uma ilha isolada do planeta Ahch-To. A evolução de Luke é óbvia, ele se tornou mestre de grandes promessas, que infelizmente, acabou dando muito errado – não é, senhor Kylo? -, mas demonstra toda a transição do garoto que terminou O Retorno de Jedi para o adulto, já bem mais envelhecido –  afinal, o intervalo é de 30 anos – que encontramos agora.

Após decidir treinar Rey – o que não acontece – descobrimos que Luke não apenas se escondeu do mundo, mas também, da Força em si e… como? Não pense nisso, nunca saberemos. O personagem passa o filme inteiro tentando desmitificar os Jedi e tenta dar um novo sentido ao entendimento da Força, é a primeira vez que fomos tão introduzidos à essência que ronda a Força e o quão perigoso é estar nela – Rey passa por todas as sensações até encontrar o lado negro, sempre presente – em uma cena maravilhosa.

Toda a reclusão de Luke nos leva ao encontro com Mestre Yoda, e uma nova passagem de entendimento é passada para ele e para nós. Yoda surge para passar uma mensagem para o público em geral: Do passado se desprender deve. (Eu tentei)

Eu gostaria muito de falar do futuro deste personagem, mas… Devido a última cena, Luke se uniu a Força, e talvez seja melhor assim, ele foi em paz.

General Leia Organa

Sempre será difícil falar sobre Carrie Fisher. Infelizmente, em sua última aparição como nossa eterna Princesa Leia, Carrie brilhou em Os Últimos Jedi, com direito até – FINALMENTE – o uso da Força. É inegável que sempre esteve disponível para ela acessar a qualquer momento, porém, na minha visão, o lugar dela é como comandante, dando as ordens, sendo forte e tomando as decisões importantes para definir os rumos da aliança rebelde.

Leia foi forte, imponente e sempre esperançosa, o retorno dela depois de ficar um tempo inconsciente, foi importante para demonstrar o quanto ela é forte, mesmo depois de quase morrer, se levantou e tomou a frente nas decisões. As aparições da personagem foram pontuais, durante a investida da Primeira Ordem, que precisava de pulso firme para segurar Poe durante suas explosões.

O futuro de Leia na trama é incerto, não teremos reconstrução digital no próximo filme, então provavelmente teremos algum desfecho para nossa princesa no começo da próxima trama. Vamos aguardar.

Rey

Vou confessar que não senti que Rey teve uma grande relevância dentro da trama, ela segue em busca das suas origens, que no final, acabam sendo irrelevantes para a história – se Kylo tiver dito a verdade sobre seus pais – deixando ela um pouco de lado. Mas calma, ela é a protagonista da história, junto com Kylo Ren, mas creio que O Despertar da Força foi o seu filme, onde ela é o personagem central. Agora, lhe resta aprimorar seus poderes, sendo Luke sua nova esperança, deixando para Kylo ser o centro nesse novo episódio.

Rey continua sendo ingênua, passando maior parte do filme tentando trazer Kylo para a luz, até mesmo arriscando tudo, indo ao encontro dele perante Snoke. O interessante nisso tudo, é ver que sua ingenuidade aos poucos vai de desfazendo, mostrando que no próximo filme, ela vai estar mais madura e certa do seu destino. Durante o filme, vemos poucas lições passadas de Luke para ela, o que leva a querer buscar suas certezas sozinha, a cena dela treinando e no “espelho do lado negro” são importantes por isso.

Rey, sem dúvidas, sempre foi independente, e seu momento de iluminação, é quando ela percebe que não precisa do Luke para treinar ou se aprimorar, é aí que a personagem brilha. No final do filme, vemos que Rey guardou todos os livros antigos dos Jedi, demonstrando interesse em aprender e repassar seus ensinamentos. Sem dúvidas, é uma das melhores personagens dessa geração.

Agora, sendo oficialmente a última Jedi, Rey passará por transformações e com certeza entenderá melhor seus poderes, o olhar dela levantando as pedras  no final é contemplativo, ela não entende como tudo se estende dentro dela, ou que poder é esse, mas ela pretende aprender sobre tudo isso.

Kylo Ren

Personagem central desse novo filme, conhecemos um pouco mais sobre Kylo Ren e os medos que rondavam Luke. Num ato desesperado para não deixar o lado negro voltar ao nome de sua família, Luke toma uma má decisão, acabando de completar a personalidade de Kylo. Não sabemos se sem essa iniciativa, Kylo não seria o que é hoje, porém ficou claro que o lado negro já era presente nele e não iria demorar muito para haver algum tipo de rebeldia.

Se revelando um dos personagens mais controversos da história, Kylo não pretende ficar preso as amarras do passado; Jedi e Sith não significam mais nada para ele, e aparentemente ele se desvencilhou da imagem do avô, o que deixa a saga com novos rumos. Não há redenção para Kylo Ren, o personagem deve permanecer na escuridão até o fim, seus ideais parecem bem mais concretos com a morte do Snoke, o que me deixou na dúvida: Por quanto tempo Snoke estava sendo manipulado?

A escuridão está completamente em Kylo, sua raiva cada vez mais implacável, sua vontade de acabar com tudo que remete ao passado também e no próximo filme teremos uma evolução notável. Pro futuro, creio que ele estará muito mais forte e suas investidas com a Primeira Ordem – ou uma nova ordem, como ele mesmo disse – devem aumentar, tentando unificar a galáxia. Kylo divide com Rey, o posto de melhores personagens dessa geração.

Poe e Finn

Paul e Finn, dois ótimos personagens, na minha opinião, foram mal aproveitados, deixando seus potenciais de lado na história, amarrando Poe somente em um arco e Finn em uma missão que não deu nada certo, mas pelo menos nos fez entender como funciona a galáxia; os ricos financiam os dois lados da guerra e lucram muito com tudo isso.

Para os rebeldes, lhes resta a reconstrução, a derrota foi clara e poderosa, depois de quase serem destruídos, e agora sem Leia, eles tem um grande desafio de unir todos os rebeldes escondidos pelas galáxias e combater as forças do lado negro.

Os Últimos Jedi trás novas perspectivas para uma nova e grande saga, e para todas as outras que estão por vir, inovando elementos antigos sem deixar de respeita-los. E falta algo? Bom, algumas questões não foram respondidas, e creio que dificilmente terão resposta no próximo filme. De onde e quem era Snoke, afinal? Algo que me deixou bem curioso.

Tudo isso torna o episódio VIII um dos mais importantes de toda franquia! E, na minha opinião, o melhor até agora!  Em geral, eu fiquei muto feliz com o que foi feito nesse novo filme e espero que o fechamento da trilogia seja bem mais grandioso e inovador.

Que a Força esteja com vocês.

Rafinha Santos

Depois de lutar ao lado de Aragorn na Terra Média, enfrentar a Matrix junto com Neo e salvar o planeta de novo junto com Os Vingadores, viajei para uma galáxia muito muito distante, e fiquei recluso no planeta Hoth por muitos anos, até saber que Luke Skywalker foi finalmente encontrado por uma menina chamada Rey. Aparentemente é o tempo dos Jedis acabarem... Porém, durante minha busca pelo último templo Jedi, minha nave deu pane de vim parar em outra galáxia. Nela, todas esses eventos que eu citei são mera ficção, e agora escrevo críticas sobre eles... É como Rick me diria: Não pense nisso!

%d blogueiros gostam disto: