Thor: O Mundo Sombrio (Thor: The Dark World, 2013) | Revisão

Thor: O Mundo Sombrio é um daqueles filmes que podem te enganar facilmente, trazendo um visual muito bem trabalhado, o filme te encanta por apresentar um novo conceito de vilão, e explora novos cantos do universo, sem deixar de explorar Asgard.

Começando pelo erro crucial, é notável o quanto eles forçaram algum tipo de protagonismo maior para Jane Foster, que no primeiro filme era uma ótima personagem, sendo uma cientista jovem em ascensão, que amava o desconhecido, e queria explorá-lo independente de um Thor aparecer ou não.

No segundo filme, encontramos Jane em algum tipo de encontro, claramente desconfortável, desistente de ter buscado por Thor, muito se deve ao fato dele ter aparecido em Nova York e não buscado um contato com ela, até que sua amiga aparece mostrando uma anomalia e tudo volta ao normal. A solução preguiçosa de usar o poder da coincidência para Jane Foster ser hospedeira, é um grande problema – sério que ela estava no lugar exato que o Éter estava escondido por milênios?! – e bastante forçado. Ela está longe de ter a importância que tinha no primeiro filme.

Por outro lado, o conceito do Malekith e os elfos negros é muito bonito. Eu realmente não lembrava o quanto visualmente esse filme era bem trabalhado, Asgard aparece cada vez mais linda, incluindo os outros mundos, naves e principalmente os figurinos. A cena do funeral é outro espetáculo à parte.

As cenas de ação do filme não apresentam nada novo como o filme exige, é um pouco mais do mesmo, algo que decepciona. Mas há algo muito compensador, o filme equilibra muito bem a ação que tem com o humor. Vemos os resquícios dos eventos de Vingadores, com Erik Selvig quase enlouquecendo com as ações de Loki, e o ótimo alívio cômico no papel de Kat Dennings.

Mais uma vez, Loki salva o filme em muitos momentos, sua presença tem momentos engraçados e dramáticos, e em toda vez que aparece na tela é tramando algo, traçando um plano, e você sente vontade de ver mais. Algo que não dá para reclamar é do elenco de Thor, todos estão ótimos.

Thor: O Mundo Sombrio não é um filme ruim, o roteiro tem boas piadas e diálogos, porém algumas escolhas prejudicaram o andamento do filme, apesar do Deus do Trovão ter achado seu rumo, apresentando mais do universo cósmico da Marvel, agora passa a missão para a aposta mais arriscada da empresa no próximo ano, Guardiões da Galáxia.

Thor: O Mundo Sombrio (Thor: The Dark World, 2013) | Revisão

  • Duração: 114 min.
  • Direção: Kenneth Branagh
  • Roteiro: Christopher Yost, Christopher Markus, Stephen McFeely
  • Elenco: Chris Hemsworth , Natalie Portman , Tom Hiddleston , Anthony Hopkins , Stellan Skarsgård , Kat Dennings , Clark Gregg

Thor: O Mundo Sombrio (Thor: The Dark World, 2013) | Revisão

6

Nota

6.0/10

Rafinha Santos

Depois de lutar ao lado de Aragorn na Terra Média, enfrentar a Matrix junto com Neo e salvar o planeta de novo junto com Os Vingadores, viajei para uma galáxia muito muito distante, e fiquei recluso no planeta Hoth por muitos anos, até saber que Luke Skywalker foi finalmente encontrado por uma menina chamada Rey. Aparentemente é o tempo dos Jedis acabarem... Porém, durante minha busca pelo último templo Jedi, minha nave deu pane de vim parar em outra galáxia. Nela, todas esses eventos que eu citei são mera ficção, e agora escrevo críticas sobre eles... É como Rick me diria: Não pense nisso!

%d blogueiros gostam disto: