Vamos Falar de Polêmicas #16 – Rocky ter levado o Oscar de Taxi Driver foi injusto?

Muitos cinéfilos acreditam que um dos maiores absurdos da história do Oscar foi “Rocky” Balboa ter levado o prêmio em vez de “Taxi Driver”, porém poucos lembram de analisar que diante da situação daquele ano, “Taxi Driver” não tinha a menor probabilidade de vencer. E não, não é apenas porque ele era um filme pessimista sobre a situação dos EUA pós-guerra do Vietnã, e com isso a premiação queria algo mais esperançoso e deu o prêmio para o garanhão italiano, vai muito além disso, sendo nem esse o fator determinante. Vamos por partes, primeiramente indo pela simples pergunta, qual filme é melhor? Bem, depende da percepção a ser analisada.

Se procurarmos um cinema mais cru, realista e dramático, “Taxi Driver” irá se sobressair até por essas serem as melhores características do diretor Martin Scorsese. Mas se procurarmos no cinema como entretenimento vai ser “Rocky”, tanto que virou uma das maiores e mais consolidadas sagas do cinema, atravessando diversas gerações. Independente da escolha, cada um em sua proposta é um filme absolutamente marcante, sendo numa disputa, completamente justo qualquer um ganhar a depender da preferência e do gosto de cada um. Então, não há sentido em dizer que foi um “absurdo” um se sobressair, pois o termo deveria ser utilizado somente quando há uma grande discrepância entre as obras, algo que não há aqui, por mais que você possa gostar muito mais de um que de outro.

Passada essa parte, vamos analisar o contexto em qual ambos se encontram no Oscar, onde não existia a menor possibilidade de dar “Taxi Driver”, porque a disputa não era nem entre ele e “Rocky” nesse ano, e sim entre “Todos os Homens do Presidente” e “Rede de Intrigas”, tanto que cada um ficou com 4 prêmios das respectivas 8 e 10 indicações recebidas, um aproveitamento maior do que o vencedor da noite que levou 3, sendo indicado também em 10. Ao longo do que foi a premiação, mesmo que “Rocky” tivesse alguma chance pelo prestígio a disputa ficava ainda mais clara, “Rede de Intrigas” levando a parcela de atuação quase por completo, além de roteiro, e “Todos os Homens do Presidente” levando a parcela técnica, além de roteiro e o restante de atuação, enquanto “Rocky” parecia que só ia levar edição, muito pela montagem icônica de treinamento.

A virada só aconteceu quando “Rocky” surpreendeu em melhor direção, e a partir daí, ficou encaminhada a grande surpresa como Melhor Filme, a comovente história de Stallone que ja tinha o triunfo de ter sido indicada, conseguiu ser uma das primeiras produções na história a subverter o conservadorismo do Oscar. Sim, por mais que “Todos os Homens do Presidente” e “Rede de Intrigas” sejam filmes excepcionais e marcantes dentro da historia do cinema, um como um dos melhores filmes jornalísticos já feitos, e outro como um dos melhores filmes sobre o universo televisivo já feitos, dentro daquele contexto, ainda eram filmes com uma proposta muito a cara do Oscar. Sendo que não só “Rocky” como “Taxi Driver” iriam na maré oposta, fugindo cada um a sua maneira e cada um com sua visão sobre o que esperar do EUA, após Vietnã, nisso entra o porquê do filme de Scorsese ter sido tão esnobado, já que o espírito midiático precisava de um respiro a esse desamparo americano após a perda não assumida.

É bem capaz que se não fosse pelo talento das atuações, o filme nem sequer entraria na disputa, já que Scorsese não foi indicado pela direção, nem pelo roteiro, ou seja, não teria chance alguma dele levar Filme. Foi quase um consolo a ele essa indicação principal, pois até mesmo “Essa é Minha Terra” tinha mais chances que ele, por ter sido indicado em mais categorias e até levando 2 para casa na parte técnica. Então, analisando de uma perspectiva da época, a Academia até considerou demais o filme, abrindo mão do seu gosto e indicando os trabalhos inquestionáveis de atuação de Robert De Niro e Jodie Foster, além da trilha fantástica de Bernard Hermann, contudo, ambas as indicações apenas para não deixar em branco, porque por mais óbvios que pareçam os prêmios, no contexto, eles não tinham a menor chance também de levar as estatuetas.

Portanto, o verdadeiro absurdo desse ano de premiações não está no fato de “Rocky” ter se sobressaído, mas sim no conservadorismo extremo da academia com relação a “Taxi Driver”, algo justificável por todo o contexto do que era a premiação naquela época, e do que é até hoje, um prêmio muito mais político que cinematográfico. É lógico que a parte política é algo a ser levado em conta, mas com equilíbrio também na parte cinematográfica, algo que nos últimos anos vem sido aos poucos quebrado, mas ainda não o suficiente, veja lá na década de 70. Então, entre a surpresa de um e desmerecimento do outro, os fatos não se anulam, já que o tempo, o verdadeiro ditador de qualidade e peso histórico, favoreceu a ambos como grandes filmes, e isso é muito maior do que um simples Oscar.

%d blogueiros gostam disto: